Set/Out - 2020 - nº 218

Novo crédito para PMEs, via maquininhas, é liberado pelo governo

Medida faz parte do Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (Peac), que ajuda as pequenas empresas na crise.

 

Mais uma modalidade de crédito passou a ser disponibilizada, no mês de outubro, para pequenas e médias empresas brasileiras. Foi anunciada pelo governo federal a liberação da primeira parcela de 5 bilhões de reais para o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (Peac), na modalidade de garantia de recebíveis. O programa contará, ao todo, com 10 bilhões de reais disponibilizados pelo governo.

Terão direito a esse crédito, que possui melhores condições, microempreendedores individuais (MEIs) e empresas com faturamento até 4,8 milhões de reais por ano. É preciso, no entanto, ficar atento ao valor máximo que poderá ser solicitado em cada caso. Os empreendedores poderão requisitar o dobro do valor médio de faturamento mensal da empresa antes da pandemia, observado o teto de 50.000 reais por operação.

O programa foi criado com o objetivo de auxiliar os empreendedores e pequenas empresas brasileiras, afetados pela crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Calcula-se que aproximadamente 3 milhões de empresas deverão ser atendidas com essa iniciativa.

Um ponto a ser destacado é que esse programa é garantido pelos recursos da União. No entanto, os empreendimentos precisarão colocar, como garantia, os recebíveis que serão originados nas maquininhas de cartão de crédito utilizadas no negócio.

Os empreendimentos que solicitarem o crédito até o dia 31 de dezembro terão taxa de juros anual de 6%. Além disso, os bancos oferecem seis meses de carência e prazo total de até 36 meses para pagamento do empréstimo. As empresas que se enquadram no programa já podem pedir o crédito nas instituições habilitadas.

Visando facilitar a concessão e agilizar o processo, o empréstimo poderá ser concedido diretamente na máquina de cartão de crédito. Confira a lista de instituições que podem operar o programa, segundo o BNDES:

• Agência de Fomento do Estado da Bahia – Desenbahia
• Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina – Badesc
• Agência de Fomento do Estado de São Paulo – Desenvolve SP
• Agência de Fomento do Estado do Rio de Janeiro
• Agência de Fomento do Paraná – Fomento Paraná
• Banco ABC Brasil
• Banco Alfa de Investimento
• Banco BMG
• Banco Bocom BBM
• Banco Bradesco
• Banco BS2
• Banco BTG Pactual
• Banco Caterpillar
• Banco CNH Industrial Capital
• Banco Daycoval
• Banco da Amazônia
• Banco de Brasília – BRB
• Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG
• Banco de Lage Landen Brasil
• Banco do Brasil
• Banco do Estado de Sergipe
• Banco do Estado do Rio Grande do Sul – Banrisul
• Banco Fibra
• Banco GMAC
• Banco Industrial do Brasil
• Banco Inter
• Banco John Deere
• Banco Mercedes-Benz
• Banco Moneo
• Banco Randon
• Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE
• Banco Rendimento
• Banco Safra
• Banco Santander
• Banco Sofisa
• Banco Triângulo
• Banco Votorantim
• Caixa Econômica Federal
• Caruana Financeira
• Itaú Unibanco
• Omni Banco
• Sistema Cooperativo Ailos
• Sistema Cooperativo Sicoob
• Sistema Cooperativo Sicredi
• Stara Financeira

Fonte: https://bit.ly/3nTwBYs

 

 


 

Sindilav Notícias 218


edições anteriores »