Set/Out - 2018 - nº 206

Como ter êxito na sucessão de negócios familiares com os “3CS”

Saiba de que maneira o comando, o combinado e a competência entre os sucessores contribuem para o sucesso do empreendimento.

Screen Shot 2018-11-06 at 17.14.26

Na atualidade, é muito comum a existência de empresas administradas por membros de uma mesma família. Muitas dessas organizações vêm de uma sucessão familiar e, não raro, encontram dificuldades em continuar com o êxito nos negócios.

Neste texto, falaremos sobre os “3CS” que podem auxiliar os negócios familiares a permanecerem fortes com a chegada de novas gerações. Você verá que é preciso habilidades essenciais e muito trabalho em equipe para evitar as armadilhas que atrapalham o processo de sucessão. Acompanhe!

COMANDO
Ter comando em um negócio familiar significa saber empreender e conseguir manter a unidade da organização durante o processo de transição de gerações. A tomada de decisões em uma empresa depende muito do poder de comando de seus empreendedores; sem essa habilidade, o negócio tende a se estagnar e, aos poucos, perder força.

Outro ponto fundamental que contribui para a perda de comando na sucessão de negócios familiares ocorre quando não há tomada de decisões em conjunto, entre os sucessores da empresa. Isso acontece muito, com cada um ficando em seu próprio “reinado”.

É preciso que haja coordenação entre as áreas do empreendimento, sintonia entre os gestores e tomada de decisões em conjunto, para que a organização tenha comando e consiga manter o negócio.

COMBINADO
Para que toda essa harmonia aconteça, é necessário um combinado entre os sucessores da empresa, a fim de que um bom entendimento aconteça. Assim, mesmo que cada um fique responsável por uma área da organização, será possível uma gestão conjunta dos patrimônios.

Inclusive, esse combinado é crucial para a evolução do negócio, para que os sócios prestem contas entre si e mantenham a clareza sobre a autonomia e as responsabilidades de cada um. Um protocolo familiar, ou um acordo de sócios e/ou acionistas, pode concretizar o combinado, formalizando a sociedade empresarial.

COMPETÊNCIA
De nada adianta o negócio ter comando e sucessores comprometidos e acordados, se não houver competência na direção do negócio. Saber gerenciar equipes e setores não é uma tarefa simples, e, se não realizada de maneira correta, pode levar a organização ao fundo do poço.

É preciso competência para incentivar líderes a se capacitarem constantemente e fazer com que cada um explore ao máximo o seu potencial. Ser competente na condução de um negócio é reunir essas habilidades e fazer as coisas acontecerem a favor da empresa.

A continuidade dos negócios familiares pode ser bem feita se houver comando e combinado entre os sucessores, para que, então, se promova a competência na administração do empreendimento familiar.

Não é uma tarefa simples, principalmente por envolver pessoas com personalidades diferentes, como em muitas situações. Contudo, se bem feita essa transição, as chances de a empresa continuar forte são enormes.

Fonte: www.goo.gl/kND3av




 

Sindilav Notícias 206


edições anteriores »