Nov/Dez - 2020 nº 219

Conheça o PIX – novo sistema de pagamentos lançado pelo Banco Central

Sistema de pagamentos instantâneos entrou em vigor no dia 16 de novembro; saiba como funciona cobrança de taxas para pequenas e médias empresas.

No dia 16 de novembro deste ano, o Banco Central anunciou oficialmente o lançamento do PIX – sistema de pagamentos instantâneos, que promete revolucionar o mercado de pagamentos brasileiro. Por meio do PIX, pessoas físicas e empresas poderão fazer transferências de valores 24 horas por dia, sete dias na semana e o que chama mais atenção: em um prazo de aproximadamente 10 segundos.

Para pessoas físicas, o PIX é gratuito; no entanto, para empresas, os bancos poderão cobrar taxas definidas por elas mesmas, sem interferência do Banco Central. Para o nosso leitor ter uma ideia, o processo de cobrança dessas taxas deve ser semelhante ao que acontece atualmente, nas tarifas de DOCs e TEDs – contudo, o valor tende a ser menor.

Existe ainda a possibilidade de não haver qualquer cobrança, já que o valor cobrado pelo Banco Central por cada transação do PIX é muito baixo, cerca de R$0,01 por cada lote de 10 transações. Assim, muitos bancos podem optar por não repassar esse custo para os clientes, o que acirraria ainda mais a competição entre essas instituições.

A verdade é que, com ou sem taxas, o PIX deve facilitar e muito a vida das pequenas e médias empresas. Se considerarmos a rapidez com que as transações serão feitas e a redução de custos bancários, os ganhos para esses empreendedores podem ser bastante satisfatórios.

DE QUE FORMA AS EMPRESAS PODEM USAR O PIX?

Por meio do PIX, as empresas podem realizar pagamentos, tanto de fornecedores quanto de funcionários. Outro ponto importante é que o novo sistema também permite transações entre o empreendimento e o governo, como o pagamento de impostos.

Funciona da seguinte forma: os formulários de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) virão com um QR Code, que a empresa poderá escanear e fazer o pagamento via PIX.

Para quem ainda não sabe, o Darf é o documento utilizado pela Receita Federal para cobrar de contribuintes – pessoas físicas e jurídicas – o pagamento de tributos federais embutidos em operações financeiras, como PIS, Cofins e IOF. São vários os benefícios que chegam com o PIX:
• as empresas terão acesso a uma solução de cobrança mais barata, segura e eficiente do que boletos e transferências;
• Comerciantes, principalmente os que vendem online, com a confirmação imediata do pagamento, poderão reduzir o prazo de entrega de produtos, trazendo mais agilidade aos serviços e, consequentemente, agradando o cliente;
• Varejistas com lojas físicas não precisarão aguardar o prazo dos cartões para receber as vendas, tampouco precisarão pagar as taxas das maquininhas;
• A disponibilização imediata dos recursos vai possibilitar melhora no fluxo de caixa de algumas empresas.

Como vimos, o PIX trará grandes mudanças no mercado de pagamentos do país. Cabe aos empreendedores aproveitarem as vantagens oferecidas pelo novo sistema e usá-las para impulsionar o negócio.

Fonte: https://bit.ly/3gLa2Su


 

Sindilav Notícias 219


edições anteriores »