Jan/Fev - 2020 - nº 214

Antecipação de recebíveis: um malefício para os pequenos negócios

Entenda por que é importante evitar essa prática.

Está aí um bom tema de discussão prática e não acadêmica. Eu sei e vejo pelos meus trabalhos de consultoria que a antecipação de recebíveis acontece. Entendo que deve ser sempre uma excepcionalidade da excepcionalidade. Infelizmente, nos pequenos negócios, o rigor financeiro que deveria ser a tônica da gestão não acontece. Ferramentas financeiras não são utilizadas para medir a performance do negócio. Mesmo o fluxo de caixa não é utilizado, que é uma belíssima ferramenta para administrar a saúde financeira do dia a dia do negócio. Então, o DRE inexiste.

É fundamental mostrar ao empreendedor a importância do rigor financeiro como alavancagem do sucesso do negócio. A partir das decisões financeiras e estratégicas estabelecidas, as ações começam a acontecer de forma mais fluida e consciente. O grande pecado, se assim podemos chamar, é que o empreendedor está altamente concentrado na operação e muito pouco na gestão.

Na operação está mais confortável, pois conhece mais e sente-se bem. Na gestão, já precisa muito mais conhecimento e interpretação dos indicadores de desempenho do negócio. E não é culpa dele. O pequeno empreendedor precisa ser muito capacitado sobre aspectos da gestão financeira e como isso poderá ajudá-lo a ter um negócio saudável.

É muito comum encontrar no mercado empresas que antecipam 60%, 70% ou mesmo 100% dos recebíveis do mês e parte do mês seguinte, para fazer frente aos compromissos que têm. Agindo assim, de forma rotineira, isso vira uma bola de neve sem parar. Identifique internamente a causa ou causas que levem a empresa a antecipar. Outro ponto muito relevante é que a antecipação de recebíveis é causa de fechamento de empreendimentos. Quantas empresas fecharam por conta disso.

Essa é uma realidade concreta. A variável que a empresa não controla é o mercado, as vendas. Cai as vendas, como fica? Como fica o “contas a pagar” das semanas seguintes, uma vez que os recebíveis já foram antecipados e consumidos? Além disso, causa para a empresa uma despesa financeira muitas vezes significativa, que, jogada na despesa fixa, faz aumentá-la afetando diretamente o seu ponto de equilíbrio financeiro.

A empresa precisa de mais dias para atingir o lucro zero. Aliás, a maioria das empresas não sabe quantos dias no mês trabalham para atingir o lucro zero. A ordem é não gastar mais do que sua realidade financeira permite. Precisa haver mais planejamento e definição de prioridades para agir com consciência financeira e rigor na sua execução. O dinheiro exige disciplina, que precisa ser seguida com rigor, sob pena de causar um estresse desnecessário e comprometer decisivamente a saúde financeira do negócio e sua perenidade. Pense sobre isso.

Eliseu Eduardo Ely
Consultor Financeiro
e-mail: telysconsultoria@gmail.com

img1


 

Sindilav Notícias 214


edições anteriores »