Destaques

Convenção Coletiva de Trabalho – CCT 2017/2018 (vigência 01 de novembro de 2017 a 31 de outubro de 2018)

01 – Correção Salarial

Os salários vigentes em 01 de novembro de 2016 serão corrigidos, na data-base, ou seja, em 01 de março de 2017, pelo índice acumulado do IPCA (IBGE), apurado de 01 de novembro de 2016 a 31 de outubro de 2017, que é 2,70%.

02 – Piso Salarial

Para os empregados abrangidos pela Convenção Coletiva de Trabalho, fica assegurado o salário mensal corrigido pelo índice acumulado do IPCA (IBGE), apurado de 01 de novembro de 2016 a 31 de outubro de 2017, a partir de 01 de novembro de 2017, ou seja R$ 1.207,70 (Hum Mil, Duzentos e Sete Reais e Setenta Centavos).

03 – Cesta Básica

As empresas fornecerão a seus empregados, mensalmente, a partir de 01 de novembro de 2017, um “ticket” cesta com valor de face de R$ 102,70 (Cento e Dois Reais e Setenta Centavos) ou uma cesta básica de valor idêntico. Este benefício, que não tem natureza salarial e não integra a remuneração para qualquer fim, será concedido também durante o período de gozo de férias, licença maternidade e eventuais afastamentos por motivo de doença ou acidente de trabalho, sendo que os empregados afastados por motivo de doença ou acidente de trabalho terão direito ao recebimento do benefício somente pelo período de 06 (seis) meses, contados a partir do mês seguinte ao do efetivo afastamento. Atenção: o benefício não será concedido aos empregados que tiverem 2 (duas) faltas injustificadas no mês. Aos empregados que já recebem “ticket” cesta ou cesta básica em valor superior a R$ 102,70 (Cento e Dois Reais e Setenta Centavos), será aplicado o reajuste do IPCA (IBGE) integral, acumulado no período de 01 de novembro de 2016 a 31 de outubro de 2017, ou seja, 2,70%. 

04 – PLR

Em cumprimento à Lei nº 10.101, de 19 de dezembro de 2000, que dispõe sobre a Participação Nos Lucros e/ou Resultados, as empresas pagarão a seus empregados, nos meses de abril e outubro de 2018, os valores constantes da Convenção Coletiva de Trabalho que regula o pagamento da PLR, negociados entre o SINTRALAV e o SINDILAV.

Para receber, cópia da comunicação oficial, divulgada em 27 de novembro de 2017, basta enviar e-mail para recepcao@sindilav.com.br com a solicitação, informando a Razão Social, o CNPJ e o telefone da lavanderia para conferência de cadastro.



Destaques Anteriores

Prêmio Global de Boas Práticas para Lavanderias Profissionais
Dia do Tintureiro: uma data para ser lembrada o ano todo
Facebook para lavanderias
Sindilav – 75 anos
Folha de São Paulo: presidente do Sindilav fala sobre o cenário atual no mercado de lavanderias
Assista ao vídeo Realizações 2015
Na união das lavanderia, o saldo é sempre positivo
Aconchegante e limpo
Roupas de inverno precisam ser lavadas antes do uso para não causarem alergias
Guardar roupas de inverno sem lavar, sejam elas pessoais ou itens de cama, banho e decoração, pode fazer com que elas sejam permanentemente danificadas
Calcule quanta água você pode economizar
Assista ao vídeo Realizações 2014
Convenção Coletiva de Trabalho – CCT 2017/2018 (vigência 01 de novembro de 2017 a 31 de outubro de 2018)
Qual o melhor regime tributário para sua empresa?
Curso de Primeiros Socorros dia 21/08
Hábitos de Uso de Lavanderias
Palestra gratuita sobre SQS
Assista ao vídeo Realizações 2013
Auto de Licença de Funcionamento – saiba tudo sobre a nova lei
Assista ao vídeo Realizações 2012
Quais são obrigações dos fabricantes de roupas no que se refere à etiquetagem das peças?
Comunicado às lavanderias de Campinas e cidades vizinhas
As Lavanderias em face ao Código de Defesa do Consumidor
Assista ao vídeo das Realizações 2011 do Sindilav
Simples x Real x Presumido. Faça a simulação e descubra qual é o mais vantajoso.
Sindilav conquista Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade
Lavanderias de SP agradam a 94% dos consumidores
edições anteriores »